Ligar na Terra e no Céu

Ligar na terra e no céu

| 5 Comentários

Ligar na Terra e no Céu

Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu – Mateus 18, 18

No capítulo 18, Mateus apresenta uma porção de ideias interessantes, atribuídas a Jesus, que mostram, pelos Princípios do Espiritismo, as leis do arbítrio e suas naturais consequências.

Aí encontramos a indicação de ser humilde como um menino; de arrancar pés, mãos e olhos que nos escandalizem; de que o pastor amoroso não perde nenhuma ovelha; de buscar a conciliação com quem nos ofende; de perdoar setenta vezes sete; da parábola do credor incompassivo; de que onde estiver um ou mais reunidos em seu nome, ele aí estaria; de que as escolhas pessoais ou em conjunto, estabelecem ligações na terra e no céu.

Muito usada em casamentos religiosos, essa ideia de que ligar na terra é ligar no céu, pode ser melhor aplicada em outros aspectos da vida, como por exemplo nossas escolhas de pensar, de ser, de agir; amizades, inimizades, atividades, ocupações, dedicações, convivências…

Ligar não por fios, mas por sintonia, fruto do que se pensa de forma constante e cultivada.

Na terra, porque estamos encarnados (onde for…) e no céu, como figurativo do Espírito desencarnado.

Em quê, no quê, em quem, por que, quanto e como estamos nos ligando?

Teremos que esperar a própria desencarnação para constatar se continuaremos ligados a isso tudo?

Quem tem a oportunidade de dialogar com Espíritos nas reuniões mediúnicas, tem podido verificar que sim, ficamos ligados àquilo ao qual já nos amarrávamos, em vida. Modos de ser, ideias, conceitos, pessoas, preconceitos, emoções, acontecimentos …

A fixação mental pode nos manter em situações e condutas, por encarnações… até a maturação suficiente para flexibilizarmos as ideias, renovando o íntimo.

Até porque, sendo da terceira ordem da escala espírita, nada que sabemos ou somos, ficará sem várias etapas de reciclagem!

Muitos romances e mesmo palestras e ensinos, fazem terrorismo da fixação mental, interpretando as consequências naturais como castigos, pagamento de dívidas ou punições divinas.

No entanto, é preciso retificar que não são os atos que nos colocam em situações difíceis e sim o modo como pensamos.

É pelo pensamento que nos ligamos a situações internas e externas, pessoas, conceitos e atitudes!

Uma pessoa, por exemplo, sentindo-se humilhada por outra, estabelece um plano de vingança e o executa. Depois se arrepende, mas fica sempre pensando em sua culpa e sentindo-se, cada vez mais, indigno. Desencarna e é envolvido por Espíritos malignos que o acusam de seus erros, obrigando-o a submeter-se aos seus mandos e desmandos. Querem que pague “seus pecados” atuando contra alguém que, dizem, prejudicou-os e precisa ser punido. Ele cede e passa a fazer exatamente aquilo que não queria, sentindo-se prisioneiro.

Mas… a prisão está em seus pensamentos de auto- condenação e na sua postura de sofrer e se culpar; postura essa que lhe tira as forças morais e o condiciona a que nada mais pode ser feito, só lhe restando pagar pelo erro. Por isso está como está!

Ligou-se na terra, encarnado, a essas formas de pensar, não tinha maturidade para perceber que poderia reverter a situação e ficou ligado nela ao desencarnar. Um dia, por si ou com ajuda, perceberá que apenas obedece a ideias e encontrará saída em outras ideias, libertadoras!

Esse assunto tocou-lhe a sensibilidade? O caminho é observar com algum cuidado, o que costuma ficar pensando, remoendo, lembrando, sofrendo, julgando, se amargurando, sentindo-se menos, ou mais…

Em outras palavras, zele, com muito respeito, pelas escolhas que tem feito.

5 Comments

  1. Duas frases para mim aliás, três resumem a mensagem desse texto “…Ligar não por fios, mas por sintonia, fruto do que se pensa de forma constante e cultivada…” “…não são os atos que nos colocam em situações difíceis e sim o modo como pensamos…” e “…É pelo pensamento que nos ligamos a situações internas e externas, pessoas, conceitos e atitudes…” lembrando que o pensamento´percepção mais importante da mente, portanto inerente ao espírito e não ao corpo é o que nos conecta com tudo que há no universo, não importando em que condição (encarnado ou desencarnado) e essas conexões como está vinculada ao livre arbítrio, portanto as escolhas e aí entra o grau de evolução espiritual, entendimento, moral de cada um…textos da Cristina são ótimos por conta disso, não fecham nada, a conclusão final será sempre de quem lê e se dispõe a compreender o recado…muito bom pra quem acordou no meio da madrugada como eu, querendo encontrar algumas respostas de ordem filosóficas pra antigas questões…obrigada!

  2. Olha só! que beleza de comentário, Rita!
    Obrigada!
    Que sempre possamos encontrar algo que nos devolva ao nosso melhor!
    E que bom se vier de amigos que nem sabiam que precisávamos de uma maõzinha… mas é que a sintonia faz dessas coisas
    Abs!

    • Cristina Sarraf, boa tarde! Creio que não tens ideia da importância das suas orientações…como admiro a sua capacidade de transmitir conhecimentos sem interferir na vida do outro…tomei por hábito consultar seus textos na minha angustia, confusões internas e sempre encontro não as respostas, mas os meios para até elas, o alento, a tranquilidade…muito obrigada, serei sua discípula sempre e divulgo seus ensinamentos sempre que tenho oportunidade…vida longa para que você continue nessa tarefa que abraçou com tanto afinco e dedicação…

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.